A

Asta Freitas

Belo Horizonte (MG)
4seguidores45seguindo
Entrar em contato

Recomendações

(212)
Mateus Benedito, Analista de Recursos Humanos
Mateus Benedito
Comentário · há 3 meses
Trabalho em um Escritório Contábil no departamento pessoal, portanto tenho contato direto com as duas partes Empregado e Patrão, não que minha opinião seja melhor que a de ninguém. Durante tanto tempo desempenhando a função presenciei exageros dos dois lados. Empresários que coagiam empregados através de ameaças, com sutis frases feitas como "... lá fora está difícil conseguir outro!" , também empregados que afirmaram "fico um tempo nessa empresa e depois 'coloco no pau' e troco de carro!". Lembrando que há advogados para ambos os tipos.

Penso que nosso pais esta mergulhado em extremismo e preconceito, generalizamos tudo e todos, desde comentários como "todo político é ladrão!", passando por "todo o empresário abusa!" até "todo o empregado é sem vergonha!"

Ninguém seria prejudicado se simplesmente parássemos de nos guias por estereótipos e cumpríssemos com nossa obrigação tanto com nós mesmo, quanto com as pessoas com as quais nos relacionamos.

Porém todos ganham e perdem com a burocracia, empresários, advogados, escritórios contábeis, empregados, governo etc, portanto seja sua voz erguida no planalto, na praça ou em fóruns como esse, ela não será ouvida, pois as pessoas que precisam ouvir suas reivindicações estão na outra ponta, não te escutam e, se escutam, não entendem e, se entende, não concordam. Mas acontece o mesmo quando o outro esta falando e você está ouvido. Claro você não é obrigado a concordar com algo, mas no minimo tentar entender o porque da reivindicação.

Então por isso, simples, pura e consequentemente, não vamos a lugar algum, ficaremos nesse cabo de guerra. Um grande advogado, pouco conhecido, que tive a honra de conhecer disse para mim: "Você só é capaz de vencer um caso de consciência tranquila quando olhar com os olhos de seu adversário. Então entenderá o porque, quando e como, possibilitando a contestação do exagero."

Mas é melhor ganhar dinheiro as custa da desgraça alheia.

Nem empregado, nem empresa, nem direita, nem esquerda, todos nós estamos fadados ao buraco da ignorância. À não ser que simplesmente acordemos e, unidos, avançarmos contra a injustiça de qualquer natureza, mesmo que isso resulte em prejuízo para você mesmo.

Abraço!

Perfis que segue

(45)
Carregando

Seguidores

(4)
Carregando

Tópicos de interesse

(26)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Asta Freitas

Entrar em contato